3 de July de 2024 blogIlustração

Finalmente dediquei tempo para realizar meu pôster aquarelado de cogumelos e fungos! Há muito tenho tido essa vontade e não me programava para fazer. E agora, bem, aqui está!

Escolhi algumas espécies que considero mais interessantes para esse pôster, aquelas que não poderiam faltar. Selecionei nove: Amanita, Auriculária, Porcini, Chapéu de Cobra, Cogumelo Azul, Ganoderma Vermelha, Morchela, Véu de Noiva e Cogumelos Mágicos. Mas, Camila!? Porque então não dez espécies? Não sei, gente.

Todos estão cuidadosamente enumerados com seus nomes técnicos e populares abaixo. Já tive a felicidade de experimentar alguns deles! E posso dizer que o Porcini e o Chapéu de Cobra são deliciosos. Já fiz coleta da Auriculária (parece uma orelha), mas na época não sabia que poderia comê-la.

Como muitos de vocês podem estar vendo esse post, a parte sobre comestibilidade não está no pôster ilustrado. No entanto, vou incluir essas informações aqui abaixo para vocês terem essa referência sobre cada um deles:

  • 1 – Amanita Muscaria l Amanita – Cogumelo do Mário: aparece no outono e é de interesse farmacológico;
  • 2 – Chlorophyllum Molybdites – Chapéu de Cobra: aparece na primavera/outono e é comestível com precaução;
  • 3 – Auricularia Polytricha – Auriculária: aparece o ano inteiro e é comestível;
  • 4 – Phallus Indusiatus – Véu de Noiva: aparece na primavera e é não palatável;
  • 5 – Boletus Edulis Bull. – Porcini: aparece no outono e é comestível;
  • 6 – Ganoderma Lucidum – Ganoderma Vermelha: aparece o ano inteiro e é de interesse farmacológico;
  • 7 – Psilocybe Cubensis – Cogumelos Mágicos: aparece na primavera/outono e é de interesse farmacológico;
  • 8 – Entoloma SP – Cogumelo azul: aparece na primavera e não é palatável;
  • 9 – Morchella Esculenta – Morchela: aparece na primavera e é comestível.

Como eu acho o Amanita a coisa mais linda desse mundo, tive que fazer um pôster à parte apenas para ele. Também não resisti e fiz pequenos adesivos com as artes. Dá vontade de colar em tudo!

“Estranhas criaturas com formatos de abajur, crescendo pelas florestas;

Não precisamos entendê-las para nos entusiasmarmos ao encontrá-las pelo caminho;

Parecem seres sapecas, que só aparecem para quem tem olhos atentos e magia no coração.

São seres vivos que reciclam a morte para produzir novas vidas;

Realmente, são criaturas esquisitas! Mas é justamente essa esquisitice que as torna tão fascinantes;

É como se soubessem segredos ou mistérios que não podemos ver.”

Camila Averbeck

𓍊𓋼𓍊𓋼𓍊 Aqui abaixo algumas coletas desse outono/inverno: 𓍊𓋼𓍊𓋼𓍊